Quinta-feira, 24 de Junho de 2010

Das SCUT´s - utilizador-pagador

Das duas um... ou se acabam com todas as portagens em Portugal (todas, mesmo todas!) ou se introduzem portagens em todas as (verdadeiras) auto-estradas.

 

Se é para existirem portagens sou favorável ao conceito do utilizador-pagador.

Com a actual situação temos várias injustiças. Por exemplo, um qualquer comerciante da Andaluzia pode chegar a Lagos sem gastar um único cêntimo em portagens e depositar os seus produtos, enquanto um qualquer comerciante português terá de pagar vários quilómetros de auto-estrada portajada para o mesmo fim. É impossível competir neste quadro...

 

Também não entendo o porquê de existirem auto-estradas com portagens em certos troços (por exemplo: a A17 a sul de Mira) e sem portagens em outros troços (a A17 a norte de Mira). E que aparentemente será erro que continuará a persistir; a proposta do Governo tem auto-estradas com portagens em troço sim, troço não... Impensável!!!!

 

Mas entendo que existem auto-estradas que se pretendem portajar que não oferecem condições de circulação dignas de auto-estradas, nomeadamente a A29 após Esmoriz até Valadares. Estes troços não são auto-estradas, não apresentam níveis de segurança para os condutores tanto que o limite de velocidade está fixado nos 100 km/h.

 

Quanto à forma de pagamento... ninguém é obrigado a utilizar a rede nacional de auto-estradas, portanto ninguém é obrigado a introduzir o chip. É uma opção individual.

 

A situação que criará maiores entraves será o pagamento destas portagens por veículos de matrícula estrangeira. Não será nada prático adquirir o chip na entrada do território para depois o entregar à saída.

por joca às 12:00
link | comentar | comentários (1) | adicionar
Segunda-feira, 12 de Outubro de 2009

Autárquicas

Quem quiser pode tentar esconder-se atrás de meia dúzia de números, mas o vencedor (global) destas eleições foi, sem dúvida, o PS. Finalmente o PS ganhou uma eleição em 2009...

Ganhou mais de 20 câmaras em relação às anteriores autárquicas e algumas bastante emblemáticas (Leiria, Beja, Barcelos, ...).

 

Não fosse o caso de um aumento significativo de coligações PSD/CDS e a vitória do PS teria sido (certamente/eventualmente) total, com mais câmaras que o PSD.

Por esta razão o CDS será talvez o único partido que poderá também estar contente com os resultados.

 

O PSD sofreu uma mini-hecatombe, espelho da liderança catastrófica da sua líder e da influência da proximidade das eleições legislativas, que arrastou algum derrotismo para estas eleições.

 

A CDU perdeu 7 câmaras contra um ganho de 3, e saiu também derrotada, embora continue com bastante implantação para uma coligação que não atinge os 10% do eleitorado e com muitas juntas de freguesia (também no norte do país).

 

O BE pode ter tido ganhos residuais em termos percentuais em relação às anteriores autárquicas, mas não se consegue afirmar minimamente como partido autárquico, perdeu vereadores em câmaras grandes e mesmo na única câmara ganha tem problemas de entendimento entre a gestão camarária e a direcção nacional.

 

A influência da comunicação social nas campanha é decisiva para o aumento da bipolarização politica em Portugal. Isenção é palavra oca para a esmagadora maioria dos jornalistas portugueses.

Até no rescaldo das eleições pelas diversas televisões se vê a incapacidade de isenção dos jornalistas, quer os pivots (caso em que a péssima pivot da SIC Clara de Sousa é o exemplo mais flagrante) quer nos pseudo comentadores jornalistas que nunca conseguem despir a camisola.

Se não conseguem ser isentos na análise ao menos tenham a dignidade de afirmar qual o partido que apoiam, e não tentem dissimuladamente enganar as pessoas.

 

Estas eleições demonstram, mais uma vez, a necessidade urgente de regionalizar Portugal e acabar definitivamente com as micro-freguesias existentes e agregrar regiões de proximidade para promover círculos eleitorais que possam ser realmente representativos da vontade dos eleitores.

por joca às 13:45
link | comentar | adicionar
Segunda-feira, 28 de Setembro de 2009

Eleições...

... e vencedor foi José Sócrates?!! O PS?!!

 

Quando se perde 1/5 dos votos e um 1/5 dos deputados não se pode ser vencedor de eleições. A comparação tem de ser feita com as anteriores legislativas e nunca com as europeias.

Visto agora à distância, a estratégia do pseudo-engenheiro para o ciclo eleitoral que terminará com as autárquicas foi bem gizado. Coitado do Dr. Vital Moreira que foi usado e abusado para fazer um triste papel (o qual representou com a mestria só ao alcance dos ingénuos) para permitir que o PS tivesse um derrota estrondosa nas europeias (mas com um pseudo-independente como cabeça-de-lista), de modo a que comparação nestas eleições legislativas fosse esse resultado e a fasquia para os resultados eleitorais do PS estivesse nos mínimos.

Assim, sim, o PS teria tido uma espectacular vitória se as europeias fossem as legislativas de à 4 anos e meio.

 

Todos os restantes partidos com acento parlamentar subiram as suas votações e o número de deputados. Portanto todos foram vencedores, ainda que uns mais que os outros...

O grande vencedor foi o CDS (se assim não fosse teria sido o fim político do Portas), com um espectacular resultado em número de deputados.

Seguido do BE, que atingiu a maioridade nestas eleições.

Tanto a CDU como o PSD tiveram subidas residuais, mas subidas... Se a fasquia para o PSD era ganhar as eleições, tanto pior, pois com esta liderança cinzenta, auto-fagágica e orgulhosamente só nunca poderia almejar um grande resultado eleitoral. E proporcionou à seguinte liderança do partido uma situação crítica para a sua condução, com um grupo parlamentar altamente adverso.

A CDU conseguiu um aumento em número de deputados que seria o mínimo a obter, e com um resultado superior a qualquer sondagem realizada antes das eleições (sempre assim foi, e também para o CDS).

 

Aqui se nota a influência da comunicação social nos resultados das eleições, e a forma como condicionam as escolhas políticas de muitos portugueses (a isenção seria óptima, mas já seria bom se se afirmassem de uma vez por todas como apoiantes de um determinado partido em vez de brincarem com a ingenuidade de muitos portugueses). Este é o verdadeiro espelho do nosso país, a fraca cultura política dos seus cidadãos e a predisposição para ser manipulados.

No espectro político nacional existem (e apareceram) vários pequenos partidos, alguns porventura com substância política, mas que foram totalmente desprezados e que, por isso, não tem a mínima hipótese de entrar na politica activa portuguesa.

 

Podem mencionar o BE como um partido que conseguiu este desiderato (àcerca de 10 anos atrás), mas foi exactamente ao contrário... O BE só conseguiu a afirmação política por possuir uma imensa máquina propagandista em vários jornalistas colocados nos principais órgãos de comunicação social.

 

Agora é esperar... quanto tempo até voltar a ida às urnas, para novas eleições legislativas (Fevereiro de 2010, Fevereiro de 2011???). Quantos orçamentos serão abstidos pelo CDS para manter o novo governo do pseudo-engenheiro José Sócrates?

por joca às 11:39
link | comentar | adicionar
Terça-feira, 28 de Julho de 2009

Políticos ou os medos da democracia representativa

Com os actos eleitorais à porta...

 

A democracia portuguesa está ainda muito longe de ser realmente representativa, representativa de tal forma que um voto de um qualquer eleitor tenha exactamente o mesmo peso eleitoral de outro qualquer (quer seja em Bragança, no Algarve, nos Açores ou nos círculos da emigração).

O famigerado método de Hondt funciona em pequenos círculos eleitorais (uns não assim tão pequenos...), por exemplo o distrito de Portalegre elege somente dois deputados para a Assembleia da República, o que retira imensos votos para a quantificação dos deputados eleitos. É fácil fazer as contas, nesse distrito de Portalegre uma força política com 25% de votos expressos arrisca-se a que esses 25% não elejam nenhum deputado no distrito e por consequência são pura e simplesmente descontados de qualquer contagem, serão uns milhares de votos que tem o mesmo peso quer existam quer não existam.

 

Será esta uma boa forma de diminuir a abstenção?...

quando o voto de milhares de portugueses vai de imediato para o lixo...

 

Esta é uma das razões que me leva a defender um círculo eleitoral único em Portugal e uma diminuição do número de deputados na Assembleia da República.

E não a pseudo-revisão eleitor que vai ainda aumentar mais esta franja de votos que para nada servem e aumentar a bipolarização e tornar muito mais fácil as maiorias absolutas, ainda que para isso o partido mais votado precise apenas de cerca de 35-38% dos votos em vez dos 50% que seriam óbvios.

Portugal é um país pequeno e para os deputados defenderem as regiões pelas quais são eleitos como tem defendido, não é preciso dizer mais nada...

E sabendo nós da badalhoquice que ocorre nos partidos quando toca à escolha das listas. Basta ver o que se tem passado no PS, mas também no PSD e nos outros pequenos partidos com representatividade na Assembleia da República. É este no Porto, aqueloutro para Aveiro, aquela para Coimbra, sem que os candidatos tenham qualquer afinidade com aquele círculo eleitoral.

 

Esta situação é especialmente visível nas eleições legislativas, mas também ocorre em círculos eleitorais mais pequenos nas eleições autárquicas.

 

 

Quanto às eleições legislativas, a falta de representatividade do voto dos eleitores é ainda mais acentuada. O voto serve (se servir) apenas para eleger um representante que irá por sua vez escolher o governo, não existe real escolha do eleitor (pelo seu voto) do governo que vai administrar o país durante 4 anos.

Se se quer aumentar a representatividade deveria haver nas eleições legislativas 2 boletins de voto, um para escolher os deputados da Assembleia da República e outro para a escolha do governo.

Acredito que haja muitos portugueses que, como eu, se pudessem votariam diferente nestes 2 boletins de voto, já que se a Assembleia da República existe para fiscalizar a postura do governo convém que a maioria na Assembleia não exista apenas para lamber as botas aos ministros e secretários-de-estado (mais uma vez basta ver a realidade).

Para que esta fiscalização possa ser efectiva é necessário que existam visões diferentes (ou não, mas segundo os votos expressos da maioria dos portugueses...).

 

A democracia portuguesa não será uma verdadeira democracia enquanto se continuar a ludibriar os portugueses com estes gatos escondidos com o rabo de fora... Ou seja nunca, pois aos 2 principais partidos não interessa minimamente alterar (neste sentido) a lei eleitoral. E tudo vão fazer para aumentar a bipolarização e a subserviência da Assembleia da República para com o governo.

 

Provavelmente a próxima legislatura não será muito extensa por estes 2 partidos andarem em questiúnculas menores, mas porventura iremos ter uma revisão constitucional, onde haverá entendimento total, que aumentará o fosso entre os grandes e os pequenos partidos.

por joca às 09:40
link | comentar | adicionar
Quarta-feira, 15 de Julho de 2009

Portagens...

Agora que vamos ter portagens em quase todos os troços das auto-estradas...

 

Não sou contra a existência de portagens nas auto-estradas, até penso que a não existência de portagens nas auto-estradas do interior beneficia mais as empresas espanholas (que facilmente trazem os seus produtos para colocar nos mercados portugueses sem terem este custo acrescido) que a generalidade das empresas portuguesas (que para levarem os seus produtos para o interior do país tem de pagar portagens nas auto-estradas do litoral).

 

Mas a situação que se está a criar com os novos pórticos nas auto-estradas (aparentemente a cobrança vai ser efectuada pelo ainda em implementação chip nas matrículas) vai agravar ainda mais este problemas. Se as matrículas espanholas não tem chip não haverá forma de cobrar as portagens a estes veículos, criando uma situação de desigualdade gritante. Não só para os veículos pesados, mas também para todos os restantes veículos.

A discriminação que vai criar aos condutores de veículos com matrícula portuguesa parece-me inconstitucional.

 

Então eu por conduzir um veículo de matrícula portuguesa tenho de pagar portagens pelos estrangeiros, imigrantes, chicos-espertos que dizem ter residência em Espanha e passeiam em Portugal impunemente com os seus carros de matrícula espanhola e outras aves raras?

 

Vamos ver no que isto vai dar, cá estamos para avaliar as decisões nesta área...

 

por joca às 14:03
link | comentar | adicionar
Quarta-feira, 11 de Março de 2009

Aveiro - Capital do Bedum

Para quem entra em Aveiro pelo norte, acesso via A25, a primeira imagem é bastante olfactiva, pelas piores razões.

 

Aveiro sempre teve a conotação de ter mau cheiro derivado da Ria de Aveiro (por vezes imerecidamente), mas esse rótulo de cidade fedorenta é agora bem merecido. O primeiro impacto é da célebre fábrica de Cacia, mas rapidamente este cheiro é abafado por outro bem mais pestilento vindo da enorme lixeira que existe na proximidade do mastodôntico arco-íris que é o estádio municipal.

 

Aquela lixeira é um atentado ambiental da pior espécie, que não deveria existir numa cidade civilizada, em que os habitantes tivessem um pingo de vergonha na cara. Vivem os aveirenses bem com aquele postal turístico, como primeiro vislumbre da sua cidade? Alguém se indigna? É para continuar a existir? Não existe um problema de saúde pública com tantas aves a rondar a lixeira, a alimentarem-se e a transportar lixo para todo o lado?

 

por joca às 01:18
link | comentar | adicionar
Segunda-feira, 9 de Março de 2009

Regionalização - Sul (Sudoeste, Sul e Algarve)

 ODM
Odemira
SO
Sud-Oeste
 PCV
Porto Côvo
 VNM
Vila Nova de Milfontes
 SCV
Santa Clara-a-Velha
 ODC
Odeceixe
 LGS
Lagos
CV
Costa Vicentina
 AJZ
Aljezur
 VBP
Vila do Bispo
 ODA
Odiáxere
 CSV
Casas da Senhora do Verde
 SVS
Silves
MO
Monchique e Odelouca
 NRD
Nave Redonda
 MCQ
Monchique
 SBM
São Bartolomeu de Messines
 SMS
São Marcos da Serra
 ABF
Albufeira
AB
Algarve Barlavento
 PTM
Portimão
 LGA
Lagôa
 ATE
Alte
 BLQ
Boliqueime
 LLE
LOULÉ
SC
SERRA DO CALDEIRÃO
 SBA
São Brás de Alportel
 AMX
Ameixial
 CCP
Cachopo
 SEG
Sitio das Éguas
 FRO
Faro
RF
Ria Formosa
 QTR
Quarteira
 OLH
Olhão
 ETI
Estoí
 TVR
Tavira
 MTL
Mértola
VG
Vale do Guadiana
 MSD
Minas de São Domingos
 CPQ
Corte Pequena
 MLG
Martim Longo
 ACT
Alcoutim
 VRS
Vila Real de Santo António
BG
Baixo Guadiana
 CMR
Castro Marim
 PLR
Palheirinhos
 ZBJ
Zambujal
 ODL
Odeleite

por joca às 16:36
link | comentar | adicionar

Regionalização - Sul (Alentejo, Sado e Guadiana)

 VDN
Vendas Novas
RS
Ribeiras do Sado
 PGS
Pegões
 LVE
Lavre
 MMN
Montemor-o-Novo
 ACS
Alcácer do Sal
 AVS
Avis
AS
Avis e Sôr
 MOR
Mora
 MAG
Montargil
 ATC
Alter do Chão
 FTR
Fronteira
 PAL
Portalegre
SM
São-Mamede e Marvão
 MVO
Marvão
 CVD
Castelo de Vide
 CTO
Crato
 ARR
Arronches
 EVS
Elvas
GI
Guadiana Internacional
 MFT
Monforte
 CPM
Campo Maior
 VVC
Vila Viçosa
 ALD
Alandroal
 ETM
Estremoz
OT
Ossa e Tera
 SSL
Sousel
 BBA
Borba
 VME
Vimieiro
 RDD
Redondo
 EVR
ÉVORA
XD
XARRAMA E DIVÔR
 SMM
São Miguel de Machede
 ARO
Arraiolos
 GET
Giesteira
 SMC
São Manços
 AVT
Alvito
PA
Planícies Alentejanas
 VAL
Viana do Alentejo
 TRO
Torrão
 VDG
Vidigueira
 PTL
Portel
 MRA
Moura
AG
Adiça e Guadiana
 RGM
Reguengos de Monsaraz
 MRO
Mourão
 BRC
Barrancos
 VVF
Vila Verde do Ficalho
 BJA
Beja
BA
Baixo Alentejo
 CBA
Cuba
 SPA
Serpa
 FAL
Ferreira do Alentejo
 AJT
Aljustrel
 SCC
Santiago do Cacém
CA
Costa Alentejana
 GDL
Grandôla
 SNS
Sines
 CAL
Cercal do Alentejo
 EMD
Ermidas
 ORQ
Ourique
MS
Mira e Sado
 SLZ
Santa Luzia
 CTV
Castro Verde
 AMV
Almodôvar
 SSR
Santana da Serra

por joca às 16:35
link | comentar | adicionar

Regionalização - Sul (Estuários, Oeste e Ilhas)

 ALQ
Alenquer
AO
Agraço e Ota
 ACE
Alcoentre
 OLV
Olhalvo
 ARV
Arruda dos Vinhos
 SMA
Sobral de Monte Agraço
 TVD
Torres Vedras
OM
Oeste e Montejunto
 LRN
Lourinhã
 BBR
Bombarral
 CDV
Cadaval
 ECN
Encarnação
 STA
Sintra
SS
Serra de Sintra
 MFA
Mafra
 CCS
Cascais
 OER
Oeiras
 CCM
Cacém
 VFX
Vila Franca de Xira
ET
Estuário do Tejo
 MTC
Montachique
 AVC
Alverca
 SCR
Samora Correia
 IFT
Infantado
 LBA
LISBOA
FT
FOZ DO TEJO
 LRS
Loures
 AMD
Amadora
 SXL
Seixal
 MTJ
Montijo
 FCL
Funchal
AM
Arquipélago da Madeira
 MCC
Machico
 PMN
Porto Moniz
 PSL
Ponta do Sol
 PST
Porto Santo
 HTA
Horta
AA
Arquipélago dos Açores
 SCF
Santa Cruz das Flores
 SRP
São Roque do Pico
 AGH
Angra do Heroísmo
 PDG
Ponta Delgada
 STB
Setúbal
ES
Estuário do Sado
 SSB
Sesimbra
 PML
Palmela
 MRT
Marateca
 CPT
Comporta

por joca às 16:33
link | comentar | adicionar

Regionalização - Centro (Riba e Alto Tejo)

 FTM
Fátima
AC
Aire e Candeeiros
 VNO
Vila Nova de Ourém
 PMS
Porto de Mós
 ACD
Alcanede
 ACN
Alcanena
 FZZ
Ferreira do Zêzere
BZ
Baixo Zêzere
 FVN
Figueiró dos Vinhos
 SRT
Sertã
 VRI
Vila de Rei
 TMR
Tomar
 OLR
Oleiros
VZ
Vale do Zêzere
 PPS
Pampilhosa da Serra
 OVL
Orvalho
 PGD
Pedrogão Grande
 PCN
Proença-a-Nova
 CBC
Castelo Branco
TI
Tejo Internacional
 IDN
Idanha-a-Nova
 ZBR
Zebreira
 MPT
Malpica do Tejo
 SZD
Sarzedas
 GDT
Gardete
AT
Alto Tejo
 VVR
Vila Velha de Rodão
 NSA
Nisa
 GVO
Gavião
 MCO
Mação
 ABT
ABRANTES
TS
TEJO E SÔR
 SDL
Sardoal
 CTC
Constância
 BPT
Bemposta
 PSR
Ponte de Sôr
 ETC
Entrocamento
TA
Tejo Almourol
 TNV
Torres Novas
 VNB
Vila Nova da Barquinha
 GLG
Golegã
 CMC
Chamusca
 STR
Santarém
VT
Vale do Tejo
 RMR
Rio Maior
 AMR
Almeirim
 APA
Alpiarça
 SVD
Salvador
 SMG
Salvaterra de Magos
LT
Lezírias do Tejo
 CTX
Cartaxo
 AZB
Azambuja
 BNV
Benavente
 CRC
Coruche

por joca às 16:31
link | comentar | adicionar

Todas as máximas já foram escritas. Resta apenas pô-las em prática - Blaise Pascal ...

pesquisar

 

Novembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
17
20

21
22
24
26
27

28
30


posts

Das SCUT´s - utilizador-p...

Autárquicas

Eleições...

Políticos ou os medos da ...

Portagens...

Aveiro - Capital do Bedum

Regionalização - Sul (Sud...

Regionalização - Sul (Ale...

Regionalização - Sul (Est...

Regionalização - Centro (...

arquivo

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Março 2009

tags

todas as tags

blogs SAPO

subscrever feeds